Xingatório da Imprensa

quarta-feira, fevereiro 26

Do caderno 2, do Estado de S. Paulo: "O ministro da Cultura, Gilberto Gil, vai criar cinco novos museus estatais em seis diferentes cidades do País."
Xingado por Elpydio 10:11 da manhã

terça-feira, fevereiro 25

No dia 30 de setembro do ano passado, o Rio de Janeiro viveu momentos de tensão, decorrentes de uma onda de boatos e ações esparsas do tráfico. Ontem, a se julgar pelas manchetes dos jornais cariocas, a situação foi idêntica. O JB optou pelo manjadíssimo "Rio vive dia de terror". O Globo e O Dia recorreram a títulos praticamente iguais (inclusive na mediocridade): "Segunda-feira sem lei" e "Segunda sem lei".

Por que não algo mais compatível com a gravidade do caso? Por que não um tom mais crítico em relação à incompetência dos seguidos governos no combate ao tráfico? É só preguiça ou incompetência?
Xingado por Elpydio 5:31 da tarde

segunda-feira, fevereiro 24

Na goleada do Fluminense sobre o Botafogo, ontem, no Maracanã, o show não foi só de Romário. Quem também brilhou foi o repórter Regis Rosing, da Rede Globo, que é competente, mas nem por isso deixa de ser uma das maiores malas da história do jornalismo esportivo. Em cada um dos cinco gols tricolores, ele abandonava os coleguinhas atrás da baliza e saía correndo atrás do atacante, microfone em punho e sorriso no rosto, em busca de uma declaração no calor da hora para o Globo Esporte do dia seguinte. Foi ignorado nas cinco tentativas. Em uma delas, levou um delicado "chega-pra-lá" do Baixinho, com um empurrão no peito.
Xingado por Assis 2:04 da tarde

quinta-feira, fevereiro 20

Desinformando
Em nenhum pedaço de página O Globo lembrou que vários bancos apostavam em uma alta de 1,5% nos juros. Para os técnicos desses bancos (Bradesco, Itaú, ABN Amro...), 1% seria pouco para frear os índices de inflação de mais de 2% ao mês que o país tem tido. Com o aumento do compulsório talvez seja o bastante.

Mas os leitores do Globo souberam que Reinaldo Gonçalves - um economista que não é levado a sério nem por estudantes de primeiro período - acha que o aumento dos juros vai fazer com que a economia cresça menos mas não vai frear a inflação. O engraçado é que é justamente fazendo com que a economia cresça menos, fazendo com que as pessoas comprem menos, que a alta dos juros impede os preços de subirem.
Xingado por Elpydio 3:17 da tarde

Editorializando as manchetes
Os Marinhos estão devendo. E quem deve não gosta de ver os juros subirem. Mas não precisavam editorializar tanto a edição do Globo... A manchete de hoje do jornal é: “Juros sobem de novo e críticas à política econômica crescem”. A primeira página do caderno de economia estampa: “Nova alta dos juros irrita a indústria”. A segunda página começa como “Medidas do BC provocam embaraço nos governistas e críticas da oposição”. Se não fosse a colunista do Panorama Econômico, o leitor ia acabar esquecendo que a política de controle da inflação já tinha sido anunciada por Lula durante as eleições e que existe uma fórmula matemática que relaciona o aumento dos juros à queda da inflação.
Xingado por Elpydio 11:19 da manhã

terça-feira, fevereiro 18

Meus centenários olhos não agüentam mais. Diariamente, jornais, revistas, sites, emissoras de rádio e TV repetem um transgênero inexplicável: "caixa eletrônico arrombado", "assalto no caixa eletrônico", "mudanças no horário dos caixas eletrônicos". Quer dizer, então, que a caixa de papel é quadrada, a caixa registradora é antiga, a caixa-preta é laranja, mas o caixa eletrônico é complicado? Ah, tá.
Xingado por Elpydio 1:01 da tarde

domingo, fevereiro 16

Há pelo menos seis semanas seguidas, sem exceção, a revista Domingo, do Jornal do Brasil, estampa na capa belíssimos exemplares femininos. Para os olhos, é um colírio. Para as vendas, pode ser um leve impulso. Mas para o bom jornalismo que costumava passear por ali, é uma pena.
Xingado por Assis 4:19 da tarde

sexta-feira, fevereiro 14

O calor infernal que tem feito nos últimos tempos no Rio deve ter afetado algumas da cabeças d'O Globo. Na edição de sexta-feira, na página 15, a manchete informa: "Rio tem o dia mais quente do ano com 41,3 graus na Praça Mauá". A foto mostra um termômetro marcando 44º e a legenda explica: "um termômetro marca 44 graus numa rua do bairro do Estácio".
Xingado por Elpydio 1:49 da tarde

Na seção de Esportes da edição de quinta-feira, a Folha de S. Paulo simplesmente publicou uma foto de cabeça para baixo (ou de ponta-cabeça, como eles dizem por lá). Deve ter sido algum lampejo artístico que fugiu à compreensão da minha mente idosa e conservadora.
Xingado por Assis 1:48 da manhã

terça-feira, fevereiro 11

Viva o Mau Gosto
A falta de tato do Dia não poupa nem os mortos. Na primeira página de hoje, o jornal estampou um "Adeus ao vilão" em cima da foto de José Lewgoy. Nada contra obtuários originais, mas Lewgoy não era vilão, nem fez sempre papel de vilão. E mesmo que tivesse feito... Os editores, provavelmente, bolaram a frase sábado, quando preparavam o obtuário do Nascimento Brito - e ficaram com medo de usa-la. Tudo bem, tudo bem, mas podiam tê-la guardado mais um tempo. Daqui a pouco morre o Levy, lá da Gazeta Mercantil, e não vão poder repetir o título.
Xingado por Elpydio 5:52 da tarde

Se somar é difícil, imagina como vai ser com as matérias sobre os empréstimos. Se sair tudo direitinho, daqui a pouco vamos ler matérias sobre os empréstimos que a Varig-TAM vai pedir no Hospital do Lessa (aquele prédio preto lá na Av. Chile). E - como diria Adam Smith - calcular taxa de juros subsidiada para empresa falida é mais difícil que somar.

Não li a matéria do Globo mas, nos jornais que folheei, senti falta de alguém do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) comentando a fusão. O que querem criar é quase um monopólio. Monopólio significa aumento de preços, passagens mais caras. E com apoio do governo. Bom, se o Cade aprovar, de repente a gente pode fechar o Cade (que foi criado para impedir essas fusões) e diminuir um pouco os gastos do Ministério da Justiça.
Xingado por Elpydio 5:37 da tarde

sábado, fevereiro 8

Durante décadas a fio, nunca me interessei pelos cadernos de Economia. Prefiro os Classificados. Ontem, no entanto, resolvi conferir a matéria do Globo sobre a união Varig-TAM, que acaba de criar o slogan "agora pelo menos você come bem antes da queda". A leitura me deixou a certeza de que realmente sou um analfabeto numérico. Um quadrinho explicativo mostrava a fusão em algarismos. De cara, não entendi porque a soma dos faturamentos deu US$ 3.9 bilhões, se uma tem 1.7 bi e a outra, 2.8. Mas tudo bem, nem percam tempo me explicando a minúcia econômica que corrige a conta. O que mais me intrigou foi a questão dos destinos. Se a TAM voa para 47 cidades e a Varig, para 88, as duas juntas somam 135? É o que a calculadora diz, mas as duas só tinham destinos exclusivos? Diga aí, meu caro Phragoso, é isso mesmo ou fiquei gagá de vez?
Xingado por Assis 4:00 da tarde

quinta-feira, fevereiro 6

Está lá no Globo On de hoje, atualizado às 17h04:

Bebê atirado pelo pai contra carro está com febre.

Como se tudo se resolvesse com um Tylenol e um termômetro.
Xingado por Assis 4:29 da tarde

quarta-feira, fevereiro 5

Também é fato que o JB tem poucos fotógrafos e pouca verba para comprar imagens. Mas usar uma foto como a que ilustra a página C4 de hoje é praticamente assumir a condição de jornaleco de bairro. O jogador de basquete do Vasco aparece desfocado, em baixíssima resolução e todo quadriculado, como se tivesse sido capturado clandestinamente de um site fuleiro. O crédito, claro, nem aparece. Por vergonha, talvez.
Xingado por Assis 9:00 da tarde

É fato que o pessoal do JB está tendo que fechar um jornal sem dinheiro, quase sem repórteres e muito mais cedo do que a concorrência. Mesmo assim, é difícil explicar como é que na matéria sobre o pai que jogou o filho contra o vidro de um carro, na página A4, o título contradiz completamente a matéria! Tão bizarro que a gente até demora a reparar que o JB usou, numa das principais histórias de Cidade, a matéria da Agência Folha.
Xingado por Elpydio 2:35 da tarde

terça-feira, fevereiro 4

Ser ministro tem suas vantagens. O francês Le Figaro, por exemplo, já elevou Gilberto Gil a "cantor mais popular do Brasil".
Xingado por Elpydio 5:03 da tarde

Powered by Blogger

 

Assis Gutenberg e Elpydio Phragoso mostram que a imprensa brasileira não evoluiu muito no último século.

E-mails educados para: assisgutenberg@bol.com.br
elpydiophragoso@yahoo.com

Arquivo Morto
current